UFPB promove Fórum Latino-americano de TV digital

Texto: Blog Ginga DF

As inovações em aplicações interativas para TV digital desenvolvidasno Brasil e na América do Sul e as experiências de utilização do padrão brasileiro de TV digital aberta e terrestre em países da América Latina são temas do Fórum Latino-Americano de TV Digital que será realizado dias 8 e 9 de março, na na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, em João Pessoa. O evento é promovido pela TV UFPB e Lavid (Laboratório de Aplicações de Vídeo Digital da UFPB), em parceria com o Ministério das Comunicações e o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Inscrições gratuitas, a partir de 20 de fevereiro, pelo site http://www.ufpb.br ou pelo site do evento em http://forum-latvd.lavid.ufpb.br

O Fórum vai reunir o governo federal, instituições e universidades brasileiras para debaterem comrepresentantes da Argentina, Peru, Chile, Equador e Uruguai a implementação, por esses países, do middleware brasileiro ginga, um software que permite a interatividade na TV digital. Um grande diferencial do evento é a Exposição Latino-americana de Conteúdos Interativos para TV Digital que acontecerá no salão panorâmico da Estação Ciência, durante a qual, o Lavid/UFPB, desenvolvedor de tecnologia para a TV Digital, além dos países convidados, apresentarão aos paraibanos e a todos os participantes as últimas novidades em conteúdos interativos para a TV digital do futuro.

A Exposição Latino-americana de Conteúdos Interativos para TV Digital, que acontecerá paralela ao Fórum, é aberta ao público que não somente conhecerá o que há de mais novo em interatividade para TV digital, mas também poderá interagir com as aplicações apresentadas pelo Lavid/UFPB e outros segmentos nacionais e também latino-americanos.

Dentre as inovações pode-se destacar o aplicativo Libras na TV, desenvolvido pela equipe do Lavid/UFPB e que faz uma representação do conteúdo do áudio para deficientes auditivos, através de um dicionário de sinais, que poderá beneficiar cerca de cinco milhões de brasileiros com problemas de audição. O modelo possibilita um novo formato de legendas em Libras, através de um avatar 3D, diferentemente do adotado hoje pelas TVs. Atualmente, as emissoras usam um intérprete humano para traduzir para a linguagem de Libras, em tempo real, as informações que estão sendo divulgadas na TV.

O A TV UFPB, realizadora do Fórum, vem discutindo a digitalização dos canais públicos com a sociedade desde o ano de 2009, quando promoveu, no campus da universidade, o I Fórum Paraibano de TVs Públicas na era digital, que reuniu cerca de 500 participantes, de todos os segmentos sociais. A emissora, afiliada da TV Brasil, se prepara para iniciar as transmissões, em sinal aberto, a partir de abril deste ano.

Na coordenação do evento estão os professores Guido Lemos, coordenador do Lavid/UFPB; Sandra Moura, diretora da TV UFPB, e as jornalistas e pesquisadoras de tv digital Madrilena Feitosa, da TV UFPB e Kellyanne Alves, do Lavid/UFPB.

OFICINA GINGA– Durante a semana do Fórum Latino-americano de TV digital e também na semana subseqüente o Ministério das Comunicações, em parceria com a Japan International Cooperation Agency e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC), estará promovendo, na UFPB, em João Pessoa, uma oficina destinada à capacitação de profissionais latino-americanos, visando a expansão e popularização da tecnologia ginga em seus países. A Oficina Ginga vai oferecer formação para cerca de 20 técnicos do Uruguai, Peru, Chile e Equador que, por sua vez, irão replicar os conhecimentos em suas áreas de atuação. O curso será ministrado pelo Lavid/UFPB e pelo Laboratório de Telemídia da PUC/RJ.

Veja artigos relacionados

Comentários (0)

Deixe o seu comentário!