Tipos de Televisão: Conheça as diferenças entre as Telas

Tipos de Televisão: Conheça as diferenças entre as Telas

12 de abril de 2012 4 By tverdenovo
  • Atualizado em 25/03/2019
  • Por Redação WebTelevisão

Os principais tipos de televisão e as suas respectivas vantagens e desvantagens costumam ser uma dúvida geral dos consumidores. Como já foi dito anteriormente ao ensinarmos como escolher a TV ideal, para cada tipo de necessidade há um tipo de TV, por isso vamos explicar abaixo as características das mais comuns.

Separamos os tipos de televisão de acordo com a NATUREZA DA TELA, que é como elas são comumente categorizadas. Lembrando que as especificações como HD, Full HD, Ultra HD ou 4K, por exemplo, são as RESOLUÇÕES da tela, que são diferenciadas de acordo com o número de pixels. Já as características 3D, TV Digital, Smart TV e tela curva são as FUNÇÕES atribuídas aos televisores, independente do tipo de tela.

Portanto, veja abaixo as diferenças entre os tipos de tela, desde as mais antigas, como a TV de Tubo, até as mais recentes, passando pela TV de Plasma, LCD, LED, OLED, e até a TV Portátil. Vamos lá!

Tipos de Televisão

TV de Tubo

A televisão de tubo catódico, ou só TV de tubo, como é mais conhecida, já foi um dos produtos mais populares do mercado. Mesmo com a evolução dos televisores, quando o assunto é TV são elas que primeiro vem à nossa mente. São quadradas, possuem menos funções, resolução da imagem inferior e não possibilita muito a convergência com outros dispositivos como as TVs atuais.

Como funciona

As TVs de tubo funcionam com canhões de elétrons no fundo do aparelho, cada um deles projeta uma das três cores que formam o pixel: vermelho, verde e azul. Os feixes de elétrons formam a imagem um pixel de cada vez, da direita para a esquerda e de cima para baixo na tela, pelo menos 24 vezes por segundo, que é a taxa de quadros mais comum que existe.

Tv de Plasma

Na tela de plasma cada pixel é formado por um conjunto de três células contendo partículas de fósforo que emitem luzes de cores diferentes. Por ter formato retangular (widescreen 16:9), as TVs de plasma são ótimas para assistir DVD e transmissões digitais. Quando a programação é transmitida em formato padrão (4:3) é provável que apareçam duas faixas pretas laterais (imagem abaixo). Uma dica seria ampliar o zoom da imagem, o que pode acarretar na perda da qualidade.

Em casos em que as imagens são muito estáticas, a TV de plasma não é recomendada por causa do efeito burn-in, que provoca manchas na tela quando uma imagem fica parada por muito tempo.

Como funciona

O plasma é um estado da matéria atribuído principalmente aos gases. Quando aquecidos demais, os gases liberam seus elétrons e criam uma pequena atmosfera de condutividade elétrica. É isso o que ocorre dentro de cada um das células de cor da TV de Plasma. Cada célula é responsável pelas cores vermelha, verde e azul. As células são acesas por eletrodos que estimulam o gás no interior delas.

Por ser um processo muito instável, essas células queimam com facilidade, por isso esse tipo de aparelho não é recomendado para imagens estáticas. Por outro lado, a formação dos pixels é mais lenta, devido à espera da reação elétrica, o que confere às televisões de Plasma um tempo de resposta bem demorado. A definição de movimento não costuma ser muito boa.

TV LCD

LCD é a sigla para “Liquid Crystal Display”, ou seja, significa “Tela de Cristal Líquido” em Português. Esse modelo de televisão trabalha com luz fria, que prejudica menos a visão humana, causando menos irritação nos olhos devido à exposição constante ao brilho da televisão.

A LCD é mais indicada para lugares onde há muita luminosidade, já que a tela não atrai muito reflexo.

Como funciona

A TV de LCD funciona com um sanduíche de camadas. Numa ponta você tem um painel de luz, essa luz passa por vidros polarizadores que dividem e transformam a luz em milhões de feixes retos, um para cada cor de cada pixel. Quem define a intensidade é o cristal líquido, que pode mudar sua densidade de acordo com estímulos elétricos. Quanto mais denso, menos luz passa e vice versa.

O problema desse sistema é que, como há luz em todo o fundo da tela, não existe o preto real nas TVs LCD, apenas uma impressão dele. São aparelhos econômicos, mas sem contraste na imagem e com exibição um tanto opaca.

TV LED

LED é a sigla para “Light Emitting Diode”, que significa, em Português, “Diodo Emissor de Luz”. Portanto, consiste em uma tecnologia de condução de luz através das camadas que compõem a tela das televisores atuais.

Indo direto ao ponto, as TVs de LED são, na verdade, televisores com painel de LCD, mas com iluminação traseira de luzes de LED (na maioria dos modelos). Esses televisores proporcionam melhor resolução da imagem, cores mais vibrantes, sem contar que costumam ser mais finos, mais leves, mais duráveis e no quesito design são as TVs mais bonitas.

Painel de LCD com iluminação LED

Como funciona

As TVs de LED geralmente concentram a maior parte das tecnologias mais recentes, como o 3D, conectividade e Full HD, e, por serem fabricadas em tamanhos maiores, o tempo de resposta costuma ser menor.

dois tipos de TV de LED, as que utilizam a tecnologia do “escurecimento local” e as “iluminadas pelas bordas“. No primeiro tipo as luzes de LED ocupam toda a tela da TV. E, no segundo tipo, os LEDs são fixados nos quatro lados da televisão e a luz é projetada para o centro da tela.

Ela funciona basicamente igual às TVs LCD, porém, como a iluminação é feita pelas “áreas” dos LEDs, é possível reproduzir o preto real e fazer mais contraste.

TV OLED

Evolução da TV LED, a OLED é uma sigla para “Organic Light Emitting Diode (Diodo Emissor de Luz Orgânico) – entenda melhor lendo como funciona abaixo. As imagens são ainda mais nítidas na TV OLED, dando um destaque maior às cores e contrastes. Além disso, como não precisam de lâmpadas, os modelos são mais finos e alguns têm até a tela curva; dificilmente você vai encontrar uma TV desse modelo menor que 55 polegadas.

A OLED ainda é uma tecnologia recente para televisores, não há muitas marcas e modelos disponíveis no mercado, sem contar que os preços ainda estão muito elevados. Essa tecnologia já é utilizada em alguns smartphones e, de acordo com o que pesquisamos em blogs especializados, as TVs de OLED têm um futuro promissor no mercado de televisores. É esperar para ver.

Como funciona

Na tela de OLED ocorre o seguinte: ao contrário da TV de LED, cada ponto que compõe a imagem produz sua própria luz através de uma camada de semicondutores, o que elimina a necessidade de um backlight, possibilitando uma tela mais fina e com menor consumo de energia. Esses modelos proporcionam contrastes mais marcantes, cores mais fortes e gastam menos energia. O ângulo de visão é ótimo, de 180°.

TV QLED

QLED é a sigla para “Quantum dot LED”, ou seja, “Pontos Quânticos de LED”. Criada pela Samsung, essa tecnologia utiliza nanocristais de tamanho microscópico que emitem diferentes cores ao serem alimentados por uma fonte de luz. E vale comentar que a luz que é enviada a esses pontos quânticos em TVs QLED vem da camada de LEDs.

Esse modelo chega a reproduzir 1 bilhão de cores graças a essa tecnologia de pontos quânticos, mostrando uma superioridade se comparada aos televisores de LCD. O brilho e contraste também são mais elevados, favorecendo a qualidade da imagem.

Como funciona

Como falamos acima, enquanto as TVs OLED é composta por materiais orgânicos que emitem luz própria, as TVs QLED se apoiam nos nanocristais que transmitem a luz recebida da camada de LEDs. Portanto, enquanto a primeira tecnologia é “emissiva”, a segunda é “transmissiva”.

No entanto, por terem pixels que podem emitir luz própria ou serem totalmente desligados, as TVs OLED ainda apresentam um tempo de resposta menor do que as QLED, assim como o contraste infinito e o preto perfeito, algo que a tecnologia da Samsung ainda não se equivale até o momento.

TV Portátil

Que tal poder assistir ao final da novela ou do Brasileirão no metrô ou no ônibus? Com uma TV portátil isso é possível. Esse modelo funciona a bateria, oferece total mobilidade, recebe sinal digital e, dependendo do modelo, pode ser acoplada no painel dos automóveis.

Hoje boa parte dos modelos de TV portátil recebem sinal digital e são Full HD.

E aí, ficou alguma dúvida? Dá uma olhada no nosso post sobre como funcionam as televisões para saber como cada um desses tipos de TV opera por dentro em detalhes!